Sugestões para bem governar


                      

         Q U A T O R Z E

                        E

                             O U T R A S

                                      S U G E S T Õ E S

                                         P A R A   B E M

                                           A D M I N I S T R A R
             Cabrália Paulista
                 D E Z EM B R O          D E             2  0  0   4

Quero apenas sugerir um rol de sugestões e de idéias, que são malucas, mas quero sugerir. Muitas delas acredito que já foram cogitadas ou já estão em prática. Fiquem a vontade para aceita-las ou não. Não é minha intenção mudar planos de governo e nem ser governo. Só quero acrescentar. Não me atentei em respaldos legais. Fui registrando as idéias, algumas repetitivas. A numeração foi uma questão de organização. Essas idéias e/ou sugestões são para análise e conclusão da possibilidade de vê-las transformadas em lei. Sei que é difícil a uniformidade política, mas em se tratando de Cabrália, é bom pensar nisso.

                              É evidente que temos que trazer divisas para a cidade, para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos e elevar o nome da cidade além das fronteiras.     Tenho sugestões que considero arrojadas e que apresento para o desafio. Não tive suporte de informações do dia a dia da situação de Cabrália ao longo dos anos que estou ausente para bem elaborar sugestões plausíveis. Apenas relacionei aquilo que em minha opinião pode mudar o cenário e projetar nossa cidade. Descrevo abaixo em forma de sugestões:

SUGESTÃO 1- Criar um grande Complexo Comercial de prestação de serviços nesta área defronte a Prefeitura/Câmara Municipal as margens da Rodovia. Neste complexo, com toda infra-estrutura, seriam instalados: lojas, cabeleireiros, lanchonetes, restaurante, quitanda, farmácia, dentista, médico, borracheiro, mecânico, eletricista, auto elétrica, posto de gasolina, serviço de informações e outros. Esses profissionais devem sair de seus “fundos de quintais” e estabelecerem neste congregado. Estariam não só atendendo a população local como as de passagem. Neste complexo, tudo seria comercializado, dando destaque à produção local: Catalogar tudo que Cabrália produz e os tipos de prestação de serviço. Poderiam ser incentivadas, as fabricações de brinquedos (cama de bonecas, carro de boi, carroça, pião, pipa (papagaio) caminhões, motos, mini-móveis etc., com as sobras dos filamentos de madeiras das serrarias. Basta fazer parcerias. Os objetos seriam vendidos neste complexo e até distribuídos para outros centros. Contratar um artista plástico ou alunos estagiários de Artes e montar projetos para aproveitar essas sobras de madeira de pinos e transformar em arte e em lucros para a cidade.

                              Quem será os consumidores? Reforçando. A própria população e os que passam pela rodovia. Como retê-los? Primeiramente, criando uma entrada suntuosa para Cabrália. Colocar sinalização desde o final da Castelo Branco e Rodovia Ipauçu-Bauru. Use placas luminosas, outdoor explorando a propaganda e mostrando Cabrália para quem passa e o que ela oferece. Sugiro que use nome de pessoas famosas que já passaram por Cabrália. (procurar registro em cartórios) Claro que é necessário à concessão dos direitos da família. Existem tantos famosos nascidos ou que passaram por Cabrália. Só pesquisar e proceder conforme já descrito. Usando nomes e imagens desses famosos e mesmo de pessoas comum, o passante quer por curiosidade ou por conhecê-los, ou por sensibilidade, param e deixam o dinheiro.  Cabrália precisa de receita. As pessoas precisam de melhor qualidade de vida. Cabrália não pode caminhar só em função de sua população, a maioria pobre, Tem que entrar dinheiro de fora.  Não gastar dinheiro fora, como levar nossas divisas financeiras para Duartina ou Bauru. O povo tem que aprender que tem que ganhar seu dinheiro em Cabrália e deixar em Cabrália. O Povo Cabraliense tem que deixar seu dinheiro na cidade. Temos que montar uma estrutura para que isso aconteça. Acredito que com essa infra-estrutura proposta, haverá grande concentração de gente, deixando seu dinheiro aqui. Tem que ser uma coisa de qualidade. Isso deve ser discutido em conjunto e transformado em projeto de lei e aprovada.

SUGESTÃO 2 –      Propor a Câmara Projeto de Lei onde o Município celebre convênio e/ou parcerias com as Faculdades e Entidades da região: (Marília, Bauru, Lins, Santa Cruz do Rio Pardo, Avaré, Agudos, Botucatu e outras).                                                          

                              Pelo convênio, estas Faculdades estariam elaborando Projetos, através de seus alunos nas condições de estagiários nas diversas áreas de atuação (Agricultura, Saúde, Saneamento, Direito, Paisagismo Artes, Urbanismo, Turismo, Educação Física, Medicina, Pedagogia, Odontologia Assistência Social e outras)

                                Para a elaboração dos Projetos pelos alunos, devem ser apresentadas às Faculdades as Propostas de realizações no Município para que seja montado o plano e projeto de trabalho em cada área de conhecimento. Esses alunos funcionariam como uma espécie de Assessoria de Planejamento.

                              Como buscar essa parceria Acadêmica? Com a elaboração de um bom Plano de trabalho, boas propostas, definindo os objetivos, meios e fins. Como bancar financeiramente isso? Com os Projetos bem definidos (planejamento e execução) Os recursos financeiros poderão ser levantados a nível estadual, federal e até internacional. O que é preciso é a intermediação de Deputados na área estadual e federal sendo o porta voz ou o guia nas caminhadas para São Paulo/Brasília e Embaixadas. Os universitários serão de grande valia. É só ir a campo.

SUGESTÃO-3          Cabrália é um município agrícola/rural. Elaborar um Projeto de Cooperativa entre os pequenos, médios e grandes produtores (catalogar os tipos de produção: apicultura, piscicultura, hortifrutigranjeiro, pecuária e outros).

                                  Os produtos, frutos desta Cooperativa, poderão ser vendidos nos supermercados, bares, escolas, creches, instituições filantrópicas, restaurantes das médias e grandes cidades da região.  A merenda escolar, fornecida pelo governo do estado, poderá ser fornecida por essa Cooperativa, subsidiada pelo governo estadual no chamado Merenda regionalizada. Os produtos para consumo local poderão ser adquiridos na própria Cooperativa. Tem que haver um acordo com os comerciantes varejistas com relação a essa Cooperativa. Os mesmos podem ser fortes Cooperados.

                                   Nos termos citados acima, poderá haver convênios e/ou parceria com o Governo do Estado no sentido de utilizar a estrutura da ETE Astor de Matos Carvalho e até da Casa da Lavoura no sentido de orientar, subsidiar, incentivar os pequenos agricultores, até mesmo os de “fundo de quintal”. Elaborar um planejamento conjunto. Os municípios também ajudam o governo estadual, a bem governar. Se não se apresentam os problemas, eles não existem. Tem que se ir atrás através dos projetos.

                                   Nesta sugestão, poderá ser criado o incentivo a os meios de produção na apicultura, piscicultura e outros. Lançando sempre mão de um técnico especializado e dos alunos acadêmicos estagiários.

SUGESTÃO 4-            Atenção a Saúde. Ter certa prioridade nesta área. Prioridade não no sentido de “arrumar” ambulância para transferir o caso.  A transferência do paciente pode acabar com sua vida. Melhor prevenir. Tem que haver a Medicina preventiva.

                                    No passado nossa saúde era tratada com ervas em forma de chá. Eu acredito na botânica, nas ervas. Ela também cura o veneno de nosso corpo (lombriga, solitária e outras). A homeopatia deve ser incentivada.

                                   Não só a saúde do corpo deve ser cuidada. A saúde da alma deve ter sua atenção também. A alta estima deve ter sua prevenção e combate.  O lazer deve fazer parte da vida das pessoas de todas as idades. Seria necessário que se constituísse uma equipe liderada por voluntários/estagiários universitários para cuidar disso. A falta de amor é uma doença que causa a depressão.  Esse grupo terá como tarefa o trabalho preventivo e esclarecedor aos adolescentes, jovens, adultos e idosos. O lazer como terapia deve estar presente em todos os seguimentos de idade. Muita atenção aos idosos. Atenção na orientação das doenças sexualmente transmissíveis e a gravidez precoce. Crie projeto de lei para tratar disso.

                                As pessoas a partir da terceira idade devem ser orientadas, se homens, com os exames anuais para acompanhamento preventivo da próstata, e as senhoras, mesmo as idosas, o acompanhamento ginecológico preventivo fazendo exames de papanicolau. O tratamento das verminoses merece atenção. Atenção também na prevenção a diabetes e hipertensão, com campanhas periódicas e mutirão de consultas. Crie o Centro Municipal de Prevenção e Controle do câncer da próstata e saúde do homem, câncer ginecológico e a saúde da mulher, controle dos diabetes e a hipertensão para saúde de todos.

                                  A atenção ao lixo. Crie um Centro de reciclagem do lixo cadastrando os interessados para sua exploração. Oriente a população na separação do lixo. O lixo reciclado gera dinheiro. Os resíduos inservíveis têm que ser tratado antes de ser lançado no lençol freático. Evita-se assim a poluição da água. Não sou especialista, mas esses resíduos podem ser transformados em material orgânico que poderá ser usado como adubo. Os universitários saberão como lidar com isso. As Campanhas esclarecedoras são primordiais.

                               Outro aspecto. O esgoto lançado no Rio Alambari. Ele deve ser tratado antes que chegue até seu leito. Este Rio está mutilado. Já foi muito agredido. Há necessidade de sua recuperação. Sugiro que ele seja mapeado desde a sua nascente na Serra de Alba até…, detectando as agressões sofridas, e sua degradação. Voltar às curvas, reflorestar suas margens (voltar os ingazeiros, as saracuras, capivaras, preás, Martim pescador, marrecos e as cobras). Cuidar também de seus afluentes e leitos. Poderá ser solicitado ajuda dos técnicos do IBAMA que estariam assessorando o Projeto de recuperação/conservação/preservação do leito, margens de nossos rios.

                               A conservação e proteção Ambiental devem ser uma prioridade.

                               Creio que o IBAMA já fiscaliza, mas o interessante seria que vocês tivessem um órgão Municipal para fiscalizar a depredação da vegetação natural de todas as nascentes d água. Catalogar as nascentes.

                               Deve-se criar um Centro de orientação para orientar os proprietários de terras na preservação ambiental. Este Centro terá também o poder de fiscalizador, controlador das atividades degradadoras do meio ambientes, quanto à formação de invernadas, derrubadas e queimadas e exploração do solo em geral. Deve ser criado um programa de preservação da cobertura do solo. Instituir uma Lei de que, qualquer desmatamento de eucaliptos, pinos, cana- de açúcar e outro tipo de exploração afim, se não forem replantados com o da mesma espécie, num período de um ano de seu corte, a área deverá, por força dessa Lei, ser reflorestados pelo proprietário com plantas nativas dos campos e serrados.

                                Isso vale para pastos e invernadas sem uso por dois anos. Aplica-se a idéia anterior.

                                 Uma vez recuperada essas áreas, elas não poderão ser exploradas pelas atividades anteriores, ficando como reserva florestal e até transformadas em Parque de área verde para o lazer e esporte a quem possa interessar usufruir de lucros.  Nessas áreas poderão ser atraídos e/ou colocados animais, insetos, aves. Passando ser uma atração para turistas e excursões de escolas. Aplicar a lei com rigidez. Isto é cidadania o cumprimento da lei.

                              Trabalhar pela água. Resgatar esse slogan: “Cabrália Clima e Água”. – As minas, as nascentes de água têm que ser recuperadas. Diante de cada nascente (minas) Deverá haver uma área de preservação ambiental no seu entorno. Determinar esse entorno (um raio de 50, 100. 200 ou… metros das nascentes será isolado para o curso natural da natureza) Fiscalizar com seriedade isso. Nossa água é excelente. Tem que ser industrializada e comercializada. Após os levantamentos da minas, e demarcadas, submeta nossa água para análise. A Prefeitura poderá subsidiar a exploração ou oferecer a exploração particular. Vamos embalar essa água e transformar em receita para o Município. Quem sabe até exportação para os países árabes. Para essa desapropriação de preservação das minas, os proprietários terão seus impostos reduzidos por conta disso.

                              Esta conscientização ecológica deve ser desenvolvida na escola. Os alunos poderão ativamente cuidar desse reflorestamento, desse cuidado com a natureza. Vamos valorizar o aluno na escola. Eles são os responsáveis do futuro. Inculcar os valores ecológicos, artísticos e outros.

SUGESTÃO 5-       Área Rural. As áreas rurais merecem atenção. O agricultor. tem que receber informações de como lidar com a terra sem agredi-la. Ele tem que ser feliz. Ouvir os camponeses os lavradores em suas dificuldades. Buscar a solução através da Cooperativa, já mencionada. Crie Lei valorizando, apoiando esses trabalhadores. Sempre amparando – os na orientação do uso do solo, sem agressão à natureza.

                              Temos que industrializar e exportar alimentos. Criar uma roça Municipal e incentivar os voluntários para que possam cultivar esses produtos e exportar. Crie uma Frente de produtores e vamos comercializar. Vender os produtos fora da área geográfica de Cabrália. Vamos cultivar e exportar esses alimentos para os grandes Centros. O Governo Federal quer zerar a fome.                                

SUGESTÃO 6-      Transporte. Estou aqui se lembrando do “Chicão”. Pioneiro no transporte coletivo com sua jardineira enfrentando estradas de barro. Por que não resgatar isso?  Proponho a criação de uma linha de ônibus intermunicipal, circulando entre as cidades de Santa Cruz do Rio Pardo, Espírito Santo do Turvo, Floresta, Paulistânia, Duartina, Fazenda Recreio. Alba, Fazenda Domélia, Fazenda Água do Meio, Horto Florestal, Brasília, Fazenda Conquista, Piratininga e entradas de sítios e fazendas e outros.

                            A criação dessa linha intermunicipal deverá se possível estar em sintonia com a chegada dos ônibus das grandes cidades e capital e necessidade de cada região. Veja! Estudem quais são essas necessidades. Crie um Terminal Rodoviário junto ao complexo comercial já citado. Essa linha de ônibus permitirá o fluxo de pessoas às festividades oferecidas pela cidade. (estas festividades devem ser divulgadas)

SUGESTÃO 7-      Nossa Praça; Praça das Nações. Deverá ser revisto seu nome. Praça das Nações. Que Nações são homenageadas ou referidas.  Todas as Nações do Mundo? Se assim o for sugiro que se construa um Monumento na praça em forma do Globo Terrestre fazendo referências e homenagens a todas as Nações do mundo.

                              Esta Praça precisa ser restaurada. Criar um Grupo de Voluntários da terceira idade para cuidar da jardinagem e conservação da praça. Esta atividade deste grupo deve ser visto como uma terapia ocupacional. Nesta mesma praça, poderá haver exposição de trabalhos artesanais, objetos, fotografias, bem como no Complexo as margens da rodovia. Nesta praça devem ser realizadas oficinas, onde os mais velhos e experientes, ensinam as crianças. jovens e adolescentes.

                              A Praça das Nações tem que ser revitalizada. Iluminada, cuidada. A criança, a mãe, o pai, o idoso, o visitante, tem que estar presente nela. A música ao vivo tem que estar nela. O Coreto tem que ser ativado.                           As escolas poderão explorar esse espaço numa integração e intercâmbio entre a nova e a avançada geração.

SUGESTÃO 8-          Frente de Trabalho. Criar Frentes de Trabalho. Empregue homens e mulheres em caráter temporário (oito meses) sem prejudicar os concursados. Essas pessoas serão empregadas temporariamente em rodízio de contratação. Receberão cursos, treinamentos, orientações e cestas básicas. Esse programa deve ser voltado para as pessoas mais carentes e aquelas que ficam ociosas nos bares. Estas pessoas têm que ser valorizadas. Elas estarão atuando na conservação e atendimento das escolas, creches igrejas, cadeia pública, praças, ruas e avenidas, estradas, Centro de Saúde, Pronto Socorro, Creche, Asilo, cemitério, mananciais (reflorestamento) nas mais diferentes prestações de serviço.  Uma forma emergencial para diminuir o desemprego e ao mesmo tempo capacitar esse pessoal.

                                Para essa lei, procure assessoria dos universitários. Elabore o Projeto/Programa e busque recursos na esfera estadual, federal e empresarial.

SUGESTÃO 9-       Fazer um levantamento de todos os bens físicos públicos ociosos (abandonados).  Catalogar esses bens dando seu destino. O que fazer? – Alugar. Usar em prol a municipalidade. Arrendar ou emprestar as igrejas para trabalhos sociais. Esses imóveis podem ser usados como postos de atendimentos, Casa da Cultura. Sede Esportiva, Cento Municipal de Controle e Prevenção de… e outros. O que não pode são eles ficarem apodrecendo ou virando antro. Em parênteses aproveito para expor que, essas pessoas “mocozadas” devem receber orientação para ter melhor qualidade de vida. Elas terão prioridades na contratação na chamada Frente de Trabalho, já mencionada.

                                Esses espaços físicos ociosos deverão ser reformados e adaptados para:

a) atividades comunitárias

b) atividades sociais (grupo da 3ª idade)

c) atividades voltadas à promoção da saúde.

d) reuniões educativas afins

e) trabalhos de iniciativa voluntária que vise o desenvolvimento da comunidade   

    e o exercício da cidadania      

f) atividades de saúde e lazer

g) Outros

                                Esses imóveis reformados e adaptados devem apresentar condições necessárias de salubridade, segurança para o uso a que se destina.     

                                Estas ações citadas com um Projeto bem elaborado poderão obter os recursos estaduais, federais e das entidades afins.

SUGESTÃO 10-       O Esporte. Restaurar o Campo de Futebol.   Neste Estádio, além do futebol, no seu interior devem acontecer outros eventos: show, encontros religiosos, (menos rodeio prejudica o piso)       

SUGESTÃO 11-          Educação Municipal.  Propor um Currículo voltado para a realidade de Cabrália tendo como objetivo fixar o homem em sua origem e aqueles que buscarem outros horizontes, que tenham a mínima preparação. Não podem ser aventureiros. Eu acho que tudo deve começar com as atividades físicas. Elaborar um Currículo com carga horária obrigatória para o curso de futebol, futsal, vôlei, natação, basquete, atletismo, ginástica etc. Nessa escola se estudaria as teorias e fundamentos de cada esporte bem como a sua prática. Seria matéria obrigatória nas escolas Municipais. A Escola Municipal tem que ter um Currículo voltado à realidade de Cabrália. Esta realidade é traduzida em necessidade. Cabrália é uma cidade agrícola. Reforçar esses aspectos em seu Currículo. Temos que formar a criança, o jovem o adolescente. Formá-los para termos o retorno.

                               Colocar toda a criança de 3 a 14 anos na escola e creches. As instituições devem atender todas as necessidades da criança e do adolescente.

                               Quanto maior número dessas crianças na escola, maior será a fatia do FUNDEF.  Se aplicado aos fins que se destinam, haverá resultados.

EDUCAÇÃO E CULTURA E DESPORTOS – É preciso criar aí um Centro Cultural. Para instalação desse Centro Cultural, busque parceria convênios, sempre com a assessoria dos estagiários universitários.

                                Sugiro que se elabore a Lei, criando a Escola de Música ‘Chico Barbeiro’. Nesta escola os alunos vão estudar partituras musicais, enfim tudo sobre música. Com um bom projeto, vocês conseguirão os recursos para bancar essa escola. Procure atender maior número de crianças, jovens, adolescentes, idosos. Curso para todos os instrumentos e todas as idades. Freqüência, nota, exame e tudo. Uma vez formado um conjunto, mini orquestra, banda, duplas, trios, quarteto etc. Haverá o retorno financeiro.  Também será uma escola de formação. Formando profissionais da música. Homenagear este mestre na Câmara Municipal. Uma homenagem digna de seu nome e por tudo que ele fez em termos musicais na cidade e região e a pessoa, o homem que foi.                              Elabore essa Lei, Crie essa escola de música aí em Cabrália com o nome de nosso grande mestre musical. Batalhe para conseguir os recursos. Tenho a certeza que em 8 meses já teremos músicos profissionais. Para os Desportos, vinculado ao Currículo Municipal, o Campo, a piscina e as quadras devem ser recuperadas e cuidadas para que o curso de esportes seja desenvolvido na escola municipal com sucesso. Com um Projeto bem montado, não terei dúvidas que os governos federais e estaduais darão seu apoio financeiro. Busquem patrocínios se preciso for.

SUGESTÃO 12-     Festivais.  Proponho a criação de Festivais de Música (todos os gêneros), atrelado à escola de música. Enfim um festival Livre para descobrir ou revelar talentos. Compositores e outros. Fomentando assim a Cultura. Esses eventos devem ser divulgados nos meios de comunicação local, regional, internet, faixas, boca a boca, Não se esquecer dos patrocínios. (gera divisa financeira)

SUGESTÃO 13-          Calendário Festivo.  Coloque no Calendário festivo de Cabrália, o Dia ou A Semana Municipal de Encontros Cabralienses. Este evento deve ser realizado de tal forma que reúnam todos os que vivem, viveram e/ ou participaram da vida Cabraliense. Proporcionar uma infra-estrutura de atendimento. Seria uma semana de festa, jantares, conversas, exposições de fotos, homenagens. Junto com esses convidados, virão suas famílias, amigos, que estarão trazendo divisas financeiras para a cidade.

                                       Este evento estaria mostrando o ontem e o hoje através de show, comida, espetáculos, textos escritos, música, instrumentos musicais, artesanatos, sempre mostrando o “Ontem e o Hoje”. Seria uma espécie da hora das saudades e também mostrar aos atuais o que foi Cabrália. Resgatar e preservar sua memória. Os novos poderão inspirados no saudosismo, fazer melhorar, projetar Cabrália.  Principal objetivo. Trazer o povo sem distinção para a rua.

                                       A convocação, contatos com esses ex-moradores de Cabrália poderá ser feito através do Rádio, TV, Jornais, Faixas, Internet e outros. É só montar a equipe de eventos que mais idéias virão.

                                       Esse evento será abrilhantado com show, comes e bebes (vêm dinheiro para a cidade, mais patrocínios).

SUGESTÃO 14-               Feirão livre do bota fora. Crie esse Feirão. Com duração de uma, duas semanas ou meses. Tudo dependerá do Planejamento. Cadastrem pessoas que querem botar fora objetos. Cadastro feito mediante uma taxa progressiva de acordo com os objetos expostos. Esta Feira será de troca, venda. Os momentos serão abrilhantados com show, comes e bebes e outras diversões. Tudo para render divisas financeiras, tanto para a população como para os cofres públicos. Deve ser divulgado na mídia. Atrair pessoas de fora para gastar em Cabrália. (eu mesmo estou louco para conseguir uma máquina de plantar arroz para decorar minha sala, uma lamparina e um par de estribos de bronze).

                                       Neste Feirão abre-se a oportunidade do homem da roça, do campo trazer o que ele produz. O que ele acha inservível pode interessar ao Doutor.   (uma ferradura velha ou um pilão) Não só o homem rural, mas todos os interessados. Essas mercadorias não são para serem vendidas ou trocadas (até pode) com os moradores da cidade e sim com os de fora, os turistas. Essa é uma forma de trazer o homem da roça para o convívio social. Proporcione que eles exponham seus produtos, contem seus “casos”, mostre e desfaça de suas ferramentas em desuso. Isso tudo pode acontecer de forma permanente, no Complexo já citado. Após a temporada do Feirão.

                                       Eu tenho colegas, amigos que passam pela nossa cidade, Cabrália. Eles irão parar se oferecermos as hospitalidades e divulgarmos através da propaganda em placas outdoor, convidando essas pessoas a fazer uma passadinha para comprar no Complexo o mel, rapadura, sela de cavalo, queijo, pamonha, rapadura, artesanato, pão caseiro, ovo caipira, ovo de pata, pamonha, garapa.

                              . Tudo tem que ter um estudo, planejamento, discussões exaustivas, haverá muitos gemidos histéricos, mas só assim a virada, a mudança acontecerá.

                              Os gemidos histéricos acontecerão diante destas propostas. São idéias e sugestões que estou investindo em Cabrália Paulista, minha terra Natal.                    

                                                            Para projetar Cabrália no cenário Nacional, primeiro, entre em contato com a Caixa Econômica Federal. Envie e solicite através de ofício que seja estampado nos bilhetes lotéricos cenários (fotos) de Cabrália.

                              Sugiro que se melhore a entrada de Cabrália. Crie uma entrada suntuosa. Faça concursos nas escolas perguntando como deverá ser à entrada de Cabrália.  Temos que ter uma bela entrada identificada desde o trevo. Melhore os asfaltos nas ruas.   Vou mudar meu estilo agora. Sem numerar as sugestões. Vou discorrer. Escrever o que acho.   O que me chocou muito, quando das vezes que aí estive, foram às placas: PROIBIDO A ENTRADA. Troque essas Placas por uma bem maior e acolhedora com os dizeres: SEJA BEM VINDO! AQUI VOCÊ ESTA EM CONTATO COM O CLIMA E A ÁGUA. PARE COM SUA FAMILIA E CONHEÇA CABRÁLIA. Temos pessoal que poderá conduzi-los em todos os centímetros de Cabrália e contar história.           Peço  licença para que aceitem o que escrevi. Escrevi mais inspirado na terra onde nasci. Não posso desprezar essa terra. Nelas estão sepultados meus pais, tio, amigos, cunhado. Não posso! Por isso me atrevi.                              Podem achar que estou sugerindo o impossível. Aceitem se quiserem. Eu acredito. Tudo é possível, até adiar a morte.

                                                            Não estou impondo nada disso que escrevi. São apenas sugestões.

          O Prefeito eleito tem o compromisso.  Nós temos um compromisso. O povo cabraliense tem um compromisso. Se me permitir. Vamos virar. A virada r é a mudança de Cabrália.

                              Não faço parte de nenhum Comitê Político. Não sou filiado a partido nenhum. Não sou político. Só exerço minha cidadania. Meu partido, minha política troco pelo lema: progresso, avante, e o vamos lá.  Trabalhar.

 Contem comigo. E sucesso!

                                                              São Paulo, 20 de dezembro de 2004.

   Arzélio Alves Ferreira

   (Piancó Ferreira)

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

O Espetáculo da chuva


O Espetáculo da chuva

In: I Concurso de Textos Populares: Ministério da Educação – MEC Fundação Nacional para Educação de Jovens e Adultos – EDUCAR, Coordenação da Fundação Educar – São Paulo – SP, Impresso no Brasil/Printed in Brazil c l988 – Fundação EDUCAR – Rio de Janeiro – RJ

      Fazia um calor terrível. Dona Nita saía apressada para recolher os pintinhos e colocar a lenha pra dentro.

     Dona Vitória Brandão do alpendre que dava fundo pra data do Zé do Otér gritava:

      – Zezinhoooooo… Zezinhoooo… vem pa dentro diabo que vai chuvê!

      – Já vô mãe. Deixa só acabá essa queda.

      – Num vem não, que quando o seu pai você vai vê só

      – Ah, mãe! Um pouquinho só.

      – Vem moleque, você não pico mandioca pás galinhas, num deu lavage pu porco e não foi buscá a égua amarrada no quintal do Dito Cândio.

      – Já vô mãe.

      O calor continuava forte. Um negrume começava a levantar-se no horizonte. Ia chover.

       Gritos, correrias, latidos de cães, batidas apressadas de machados cortando a lenha, mugidos de bois ao longe. Tudo anunciava a chegada da chuva. Um vento, esfriando a temperatura, soprava. Trovões ao longe. A correria e a gritaria aos poucos foram se acalmando. Começava a chover.

       A chuva caía numa cadência contínua. Da minha janela eu via vultos correndo a procura de abrigo.

       Sentei no cadeirão de palha e fiquei olhando aquela cortina branca de chuva bem a minha frente.

       A chuva caía. Levantei-me, aproximei da janela e pus a observar. As gotas d’água caindo do beiral do telhado iam se juntando formando densos cordões.

       A chuva estava se acalmando. No fio elétrico da rua as andorinhas já formavam um coral duetando com o ruído da chuva.

        Um clarão, depois um estalo. O cheiro úmido da areia que a pouco estava quente com o calor chega até minhas narinas. Um vento frio sopra desalinhando meus cabelos; as plantas vão se deitando numa reverência, como se um rei fosse passando.

        O volume do vento vai aumentando, num prolongado assobio. A chuva vai diminuindo.

        Minutos após, ouço o ruído de alguns pingos caindo na calçada da sapata da casa.

        Os pássaros voltam de seus abrigos para apanhar alguns insetos que abandonaram a terra úmida.

         A chuva cessou. Uma longa divisa aparece no céu, o arco-íris.

         Volto para minha cadeira e fico pensando:

         Que espetáculo maravilhoso a natureza pode nos apresentar.

Publicado em Uncategorized | 2 Comentários

SEU CANETA, ESSA GALINHA É MINHA.


SEU CANETA, ESSA GALINHA É MINHA.

In: I Concurso de Textos Populares: Ministério da Educação – MEC, Fundação Nacional para Educação de Jovens e Adultos – EDUCAR, Coordenação da Fundação EDUCAR – São Paulo – SP, Impresso no Brasil/Printed in Brazil e 1988 – Fundação EDUCAR – Rio de Janeiro – RJ

Ficha catalográfica

(Preparada pela Fundação Nacional para Educação de Jovens e Adultos)

F 981        Fundação Nacional para Educação de Jovens e Adultos

                  Concurso Paulista de textos populares, 1. Rio de Janeiro, 1988.

                  p.        cm.

                  1. Literatura Brasileira. I. Título

                                                              CDU: 082(81)  (082.2)

 88-18                                                              CDD: B869.08                                                     

Depósito Legal na Biblioteca Nacional, conforme Decreto nº 1.825, de 20 de dezembro de 1907.

Desenho de: Elena Yoshiko

     A vida estava um osso duro. Nada para comer. O fogão já fazia oito dias que não sabia o que era calor. A fome apertava, mas eu me virava. Comia goiabinha, araçá, azedinha, pitanga, gabiroba e cajuzinho do campo. Não gostava muito dos coquinhos porque dava muita sede, e os melhores estavam lá dentro do cemitério, no coqueiro plantado, no túmulo do Seu Richardi.

     A mãe cozinhava ás vezes, mandioca que o pai trazia lá da chácara do Seu Arvino, mas não cozinhava. Era dura e rija. O jeito era pescar. Peixe a gente pegava, mas e o azeite para fritar? A mãe dava um jeito. Fazia peixe ensopado com água e água, isto é água fria e água quente.

     Gente, a fome mordia e doía. Tinha época que a mandioca nem cozinhava, o campo não dava goiabinha, pitanga e nem lagarto verde.

     Um dia o Camilo falou comigo e disse:

     – Zelioar, você quer ir lá em casa?

     Não pensei duas vezes, aliás, com a barriga vazia não se pensa nada.

     Topei e fui, só lembrando da comida e já sentindo o cheiro da sopa que sua mãe, Dona Nair, fazia.

     Chegando lá, quase morri quando me empanturrei com uma sopa de feijão com macarrão e coração de boi picadinho. Dona Nair oferecia e eu repetia. Comi tanto que até dispensei o pãozinho e não agüentava ver o Seu Sebastião, barbeiro dos bons, limpar seu bigode com o miolo do pão.

     E lá em casa? Nada tinha. Era o fogão apagado, coberto de cinzas frias. De fome, a cadela Pitoca no quintal nem latia, só gemia.

     Uma tarde, quando em casa eu chegava, depois de perambular pelo campo a procura de frutas fiquei assustada, parecia festa. A mãe, resmungando o fogo acendia e a panela de água enchia. Eu fiquei pasmado e não compreendia tudo aquilo que via. O pai assobiava numa euforia, carregando um saco de estopa de onde de dentro uma galinha saia. Mas pouco durou essa alegria, porque lá em casa Dona Maria Marcolina aparecia e com ela um cabo da polícia trazia e dizia:

     – SEU CANETA, ESSA GALINHA É MINHA.

                                                                                                      Arzélio Alves Ferreira

Publicado em Conto sobre fome | 1 Comentário

Nósnoscala


Não se pode mudar uma verdade, mas pode-se mudar a maneira de trata-la.

Fala-se muito ao celular. Lê-se pouco ou nada nos livros.

A semente da vida não passa por controle de qualidade. A qualidade está em quem a planta.

Uso de minhas contradições para esclarecer a você que estou na evolução de minhas ideias, de minhas decisões e sobretudo da minha maneira de ser neste mundo tão rebuscado.

Piancó Ferreira

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Vida & Tempo


Vida caminha no tempo.
Tempo de nossa vida.
Vida sem tempo.
Caminho sem vida
Nosso tempo nossa vida
Tempo!
A vida passou.
Tempo!
A vida acabou.

(Piancó Ferreira)

 

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Minha cor


Já me vesti de amarelo
Não na passarela.
Já me vesti de azul e branco
Num momento de pranto.
Já me vesti de verde
Querendo a esperança.
Já me vesti nas cores
De nossa Bandeira.
Já me vesti como tu.
Hoje estou nu!
Exibindo minha pele
NEGRA que reluz! (Piancó Ferreira)

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Rugas


Rugas em nosso rosto é o traçado dos caminhos por onde passamos em nossa vida.(Piancó Ferreira

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Ser Pai


Ser pai é procurar fazer os filhos entenderem que a vida não é um paraíso e sim uma bateria de desafios. Ser pai é esclarecer a você filho, que sua vida é uma bateria, que nós já desafiamos por você. (Piancó Ferreira)

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Pensamentos de Piancó Ferreira


Ser velho é ser como um bom vinho que dá dor de cabeça para quem não o aprecia.
Cérebro e língua estão tão próximos. Como podem ser tão falsos?

Uma bela melodia é feita de variados tons que em sintonia transmite uma sensação de prazer paz e alegria. Uma meia palavra destrói um império.

Se me reportar as minhas lembranças posso me transformar num tirano.

A babosa é gosmenta. Não faça de sua vida uma baboseira.

Sou o inseto Kafkiano sem parede.

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Pensamentos


Quando os políticos deixarem de abraçar o homem comum. eu acreditarei no abraço amigo.  (Piancó Ferreira)

Aquele pontapé que você me deu no passado me lançou para o alto e serviu de impulso para o meu sucesso. (Piancó Ferreira)

Não quero estar ao seu lado porque não sou a sua sombra. Quero estar dentro de você porque sou a sua alma. (Piancó Ferreira)

Se você concorda com a teoria que nós, os humanos , nos originamos dos macacos, não se deixe enganar por bananas, (Piancó Ferreira)

Neste mundo dos homens, até Jesus Cristo se sentiu desamparado na sua agonia de morte. (Piancó Ferreira)

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário